Toikos Blog

Atualizando você no mundo das tecnologias

Tecnologia e Covid-19

Basta andar por qualquer cidade da Europa com um mínimo de atrativo cultural para ver turistas de todo o mundo. Os asiáticos chamam a atenção pelos seus traços característicos, as excursões, os guias os chamando a todo momento. Estão ali por uma série de motivos. Entre eles, o próprio governo local que incentiva o turismo através de páginas da Internet, posts no Twitter, Instagram, Facebook.

Podemos acrescentar que a Internet facilitou o acesso às companhias aéreas, aluguéis por temporada com reservas on-line, automóveis de aluguel a preços atrativos e a poucos minutos de todos, a facilidade de se deslocar pelas cidades com mapas online e mesmo os tradutores que fazem com que todos os povos se entendam, apesar das diferenças linguísticas.


Foi assim que o novo coronavírus deslocou-se do epicentro da doença para a Europa ?

Modelos de análise do Centro Johns Hopkins, dos Estados Unidos, indicam que a COVID-19 teve seus primeiros sintomas em setembro de 2019. Sem saber, chineses viajaram para outros lugares e contaminaram a população local. Dia 20 de janeiro de 2020, praticamente 5 meses depois, a Organização Mundial da Saúde alerta o mundo para um novo vírus que vitima a cidade de Wuhan, na China. Desde então já são mais de 400 mil pessoas infectadas em em todo o mundo, com 18 mil mortos. 104 mil conseguiram recuperar-se.

Ainda que a humanidade tenha presenciado outras pandemias, impressiona às organização de saúde a velocidade com que a doença se espalhou, atingindo 169 países, ou 85% do globo terrestre em 7 meses. Governos centrais, ainda sem uma vacina, ou soluções comprovadas de cura, tem colocado países inteiros em quarentena. A tecnologia tem permitido mitigar danos neste momento.

Empresas que podem dispor de recursos e cujo trabalho comporta atividades on-line estão usando este meio para manter seus negócios, procurando evitar uma recessão maior ainda daquela que se avizinha por uma parada tão abrupta da economia mundial.

Aqueles que não demandam do teletrabalho podem aproveitar este período para fazer algum curso à distância, dos milhares que estão sendo disponibilidades nas plataformas online de instituições renomadas em todo mundo. A tecnologia também oportunizou o mapeamento do genoma do novo coronavírus em tempo record, o que auxiliará no desenvolvimento de drogas e vacinas contra ele.

Ações mais diretas no combate a doença têm sido feitas. Um supercomputador combinou cerca de 80 princípios ativos para sugerir uma possível vacina contra o SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19. Startups devem colocar nas próximas horas na Internet um projeto aberto para que o mundo possa fabricar respiradores em impressoras 3D.

Se a tecnologia cada vez mais responsiva, os aplicativos em smartphones cada vez mais amigáveis, Internet de altíssima velocidade e um poder de processamento nunca vista antes nas mãos das pessoas contribui para paralisar o mundo, a mesma tecnologia deverá responder à altura para fazer com que este pesadelo passe o mais breve possível.




Tecnologia e Covid-19